Notícia

A próxima Era dos Drones

A próxima Era dos Drones
Você já conhece o termo CRACUNS? Esse é o nome do drone do futuro, um veículo aéreo não tripulado (da sigla em inglês UAV, ou Unmanned Aerial Vehicle) é impermeável e pode sobreviver intacto por dois meses em água salgada. Totalmente submergível, essa nova geração UAV tem a capacidade de sair das profundezas do mar e continuar voando pelo ar.

O veículo, que carrega o nome completo do Sistema Náutico Não Tripulado com Proteção Contra Corrosão (da sigla em inglês CRACUNS, ou Corrosion Resistant Aerial Covert Unmanned Nautical System), está previsto para uso externo aos submarinos, com um conjunto de equipamentos de vigilância. Mas você já deve ter imaginado uma variedade de outras tarefas para esse notável “brinquedo”.

Também conhecidos como Aeronaves Miniaturizadas Sem-Piloto ou Mini Robôs Voadores, os drones estão crescendo rapidamente em popularidade. Os fabricantes exploram a tecnologia com diferentes finalidades como uso recreativo, doméstico, comercial, industrial e militar, tais como:

 
  • Fotografia aérea para jornalismo e cinema
  • Envio e entrega expressos
  • Coleta de dados essenciais para gerenciamento de desastres
  • Sensores térmicos para operações de busca e resgate
  • Mapeamento geográfico de terrenos e locais inacessíveis
  • Inspeções de segurança em serviços de construção
  • Monitoramento de culturas agrícolas de precisão
  • Transporte de carga não tripulada
  • Vigilância aérea e controle de fronteira
  • Rastreamento de mudanças climáticas e previsão de acidentes naturais
  • Hobby e treinamento pessoal

Drones Mais Inteligentes
A próxima geração de drones inteligentes já está em andamento, com salvaguardas integradas e tecnologia de conformidade, sensores precisos e autocontrole. Essa Revolução dos Drones, um bom tema de ficção científica, está gerando oportunidades em setores de transporte, militar, logística e comercial.

Para Uso Militar. Este é o setor que mais tem aplicado a tecnologia dos drones e concentra investimentos. São usados para missões de combate, pesquisa e desenvolvimento, e para supervisão de tropas e áreas de perigo. Segundo relatório recente da Goldman Sachs, os gastos militares continuarão a ser o principal motor das despesas dos drones nos próximos anos. A Goldman estima que os militares em todo o mundo gastarão 70 bilhões de dólares em drones até 2020, e esses drones desempenharão um papel vital na resolução de conflitos futuros e na substituição do piloto humano. 

Para Uso Comercial. Este segmento está ganhando um impulso enorme, já que várias indústrias estão trabalhando com drones como parte de suas funções comerciais regulares. O mercado de drones comerciais e civis crescerá a uma taxa anual composta de 19% entre 2015 e 2020, em comparação com o crescimento de 5% no lado militar, de acordo com o BI Intelligence, o serviço de pesquisa premium do Business Insider. À medida que se torna mais barato personalizar os drones comerciais, essa abertura vai permitir novas funcionalidades em uma ampla gama de nichos de mercado. Drones sofisticados poderão, em breve, fazer tarefas cotidianas, como fertilizar campos de cultivo de forma automatizada, monitorar incidentes de trânsito, pesquisar locais de difícil acesso ou até mesmo fazer entregas expressas. Alguém aí pediu pizza? 

Para Uso Pessoal. As vendas dos drones civis vão aumentar, mas antes disso os fabricantes terão que passar pelo crivo dos órgãos reguladores da aviação e das agências governamentais. A questão da segurança, principalmente em relação aos riscos para aeronaves comerciais (aviões e helicópteros), ainda é um limitante para a expansão desse mercado. No entanto, segundo a BI Intelligence, os consumidores gastarão 17 bilhões de dólares em drones nos próximos anos. São drones pessoais usados ​​para fazer filmes, gravar, fotografar e jogar, e desenvolvidos em diferentes formas e tamanhos.


O que mais vem por aí?

O artigo publicado na BBC.com aposta que a próxima Era dos Drones será definida por “enxames”. Com a tendência de fabricação de drones menores, mais baratos e descartáveis, estes pequenos robôs voadores poderiam atuar em grupos colaborativos, reunindo centenas ou até milhares deles, formando uma verdadeira colmeia.

O Laboratório de Micro Veículos Aéreos da Universidade de Delft, da Holanda, está desenvolvendo um enxame de "drones de bolso", cada um pequeno o suficiente para caber na mão. Segundo o artigo da BBC.com, eles serão vistos no interior de edifícios destruídos com a função de investigar o acidente, eliminando o risco de vida dos socorristas humanos, e se espalharão para procurar sobreviventes nos escombros de terremotos e em outros tipos de desastres.

Uma equipe de até 10 pequenos drones miniaturizados foi utilizada por pesquisadores da Universidade de Loughborough, na Inglaterra, ao criar um sistema de busca e resgate em montanhas. Estes micros drones foram equipados com câmeras térmicas para facilitar a localização de alpinistas perdidos e, comunicavam-se entre si, garantindo a cobertura de toda a área de busca.

O potencial comercial dos drones é enorme e as aplicações práticas crescem com a integração de outras tecnologias e inovações. Já imaginou como seria o novo “smartphonedrone” em sua mão?


Fontes: BBC.com, Business Insider e Newsweek.
  • Enviado por: Marketing & Communication